Adilson Warken vai ser auxiliar técnico do Atlético Mineiro

499
0
Compartilhar:

Três dias após anunciar a sua aposentadoria do futebol profissional devido a problemas cardíacos, o jogador bom-principiense Adilson Warken foi anunciado para uma nova função no Atlético Mineiro. Nesta segunda-feira, dia 15, Adilson foi anunciado pela direção do clube como novo auxiliar técnico da equipe profissional. E hoje mesmo ele já estava trabalhando na comissão técnica ao lado do técnico Rodrigo Santana.

A decisão da direção do Galo foi muito elogiada não só pelos torcedores do Atlético, mas também por de outros clubes de todo o país. Os elogios estão ocorrendo através das redes sociais.

Jogador do Vale do Caí que mais se destacou no futebol brasileiro e internacional nos últimos tempos, Adilson Warken, de Bom Princípio, anunciou na tarde da última sexta-feira, dia 12, que vai ter de encerrar a carreira de jogador profissional aos 32 anos devido a um problema cardíaco. O jogador, que começou a se destacar no Grêmio e atualmente está no Atlético Mineiro, recebeu o diagnóstico na semana passada. A notícia causou grande repercussão, principalmente em Bom Princípio, já que Adilson é de Santa Teresinha e tem muitos familiares e amigos na região.

 A carreira

Adilson começou jogando em equipes da região como o São José de Santa Teresinha, no Juventus da Feliz e no Guarani do Caí. Depois foi jogar no Caxias, onde atraiu a atenção do Grêmio, que o contratou para as categorias de base. Bom volante e marcador, foi promovido ao profissional em 2007 e após várias conquistas pelo tricolor em 2011 se transferiu para o Terek Grozny, da Rússia. Voltou ao futebol brasileiro seis anos depois e desde 2017 Adilson estava no Atlético Mineiro, sendo que no ano passado renovou contrato com o Galo até o final de 2020. Vinha jogando normalmente até a última semana, mas desde sábado retrasado tinha sido liberado dos treinos. Esteve junto com a delegação do Atlético na quinta-feira antes do clássico contra o Cruzeiro, mas não fez parte do grupo que foi derrotado por 3 a 0 no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Adilson estava prestes a completar 100 jogos pelo Atlético quando foi surpreendido com o diagnóstico do problema cardíaco que o obriga a interromper a carreira no futebol profissional.

Durante entrevista coletiva na tarde de sexta-feira em Belo Horizonte, com a participação de Adilson, diretor de futebol Rui Costa, médico Rodrigo Lasmar, cardiologista e colegas de clube, foi informado que o jogador bom-principiense foi diagnosticado com uma cardiomiopatia hipertrófica. Segundo o cardiologista Haroldo Aleixo, é uma doença cardíaca de origem genética, que pode provocar arritmia se continuar jogando. Bastante abatido, Adilson agradeceu o apoio de todos, destacando que isso o fortalece. Tranquilizou informando que está bem de saúde, sem nenhum tipo de sintoma. Lembrou que inclusive vinha se preparando para o clássico mineiro. Informou que pretende continuar no Atlético, apoiando os colegas na busca por mais títulos. Lembrou que sua primeira filha vai nascer no próximo dia 22 de julho. Neste momento não conteve as lágrimas e recebeu o apoio dos colegas jogadores. Lamentou pelos familiares e todos que estão sofrendo com a notícia. Mas disse que a vida continua. Após sua manifestação, foi bastante aplaudido.

Segundo o cardiologista, não são necessários cuidados especiais ou cirurgia. A única orientação, conforme o médico, é para não participar de esportes competitivos, para não correr qualquer tipo de risco. “Ele é um homem de respeito e honra que vai seguir trabalhando. A doença diagnosticada apenas o impede de jogar profissionalmente, mas permite que siga vivendo de maneira normal como todos nós”, citou o prefeito de Bom Princípio, Fábio Persch, amigo pessoal de Adilson. “O exemplo do Adilson é referencial para os nossos guris”, completou Daniel Klering, um dos líderes da escolinha de futebol de Bom Princípio, que teve grande apoio do jogador.

Guilherme Baptista

Compartilhar: