Operação prende comerciante e fecha mercado no Caí

33
0
Compartilhar:

O Ministério Público (MP), através do seu site, divulgou no final da tarde de hoje, terça-feira, dia 11, o resultado da operação realizada em São Sebastião do Caí onde ocorreu a Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar.

Conforme o MP, no total, cerca de quatro toneladas de produtos sem condições de consumo foram descartadas. Os estabelecimentos foram autuados e um deles sofreu interdição. De acordo com o site do Ministério Público, foram fiscalizados pelos agentes da Força-Tarefa Segurança Alimentar a Casa das Carnes Costelão, onde a proprietária foi presa em flagrante por crime contra as relações de consumo, e o Supermercado Flach, que acabou interditado. A Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) do Vale do Caí, com sede em Montenegro, confirmou a prisão em flagrante e encaminhamento da acusada para a Penitenciária.

Entre os principais problemas detectados, conforme a fiscalização, estão carnes sem procedência e inspeção, em péssimo estado de conservação, fora da temperatura, frangos congelados contendo insetos (moscas) na embalagem, produtos fora da validade, embalagens danificadas e diversos problemas de falta de higiene.

Participaram da operação o coordenador do Grupo de Atuação especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco – Segurança Alimentar), Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, a promotora de Justiça de São Sebastião do Caí Cristine Zottmann, representantes das Vigilâncias Sanitárias Municipal e Estadual, Secretaria de Agricultura do Estado e Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor (Decon), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Falta de alvará sanitário

De acordo com a Polícia Civil, as 4 toneladas de carne impróprias ao consumo humano foram descartadas. Três toneladas foram encontradas na casa de carnes e tinham certificado de inspeção sanitária de outro município, o que é proibido por lei. O estabelecimento também não tinha alvará sanitário para funcionamento. A proprietária do local foi presa em flagrante.

A outra tonelada foi apreendida em um dos vários mercados inspecionados durante a ação, que verificou diversas irregularidades nos estabelecimentos visitados – como a venda de produtos sem procedência e de gêneros alimentícios com prazo de validade vencida.

Guilherme Baptista

Foto: Polícia Civil

Compartilhar: