Sede de quadrilha de assaltos a bancos era no Vale do Caí

209
0
Compartilhar:

A Polícia Civil realizou prisões e apreendeu no final de semana no Vale do Caí uma grande quantidade de armamentos de uma quadrilha que seria responsável por ataques a bancos, incluindo explosões de agências.

Operação Maratá, nome em alusão as duas explosões que ocorreram no município neste ano, buscava também a prisão de João Batista Crisóstomo de Araújo, o Tio, considerado o líder da quadrilha e um dos bandidos mais procurados do Estado. Entretanto ele não foi localizado. Mas numa propriedade em Capela de Santana, utilizada pela quadrilha, foram presas duas mulheres, de 46 e 54 anos, com farta munição e um arsenal de armas, além de explosivos. Uma das presas é irmã do líder do bando que está foragido. Também ocorreram buscas em Montenegro, Portão e Novo Hamburgo. Além de Maratá, o bando é suspeito de ter explodido bancos em Barão e várias outras cidades, além de ataque a um carro forte em Caxias do Sul. As investigações continuam, principalmente tentando prender João Crisóstomo e outros integrantes da quadrilha.

Guilherme Baptista

Crédito das fotos: Polícia Civil

Compartilhar: