Temporal provocou muitos danos em estufas em Bom Princípio e falta de luz prejudicou o abastecimento de água

39
0
Compartilhar:

A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e a Emater devem concluir nos próximos dias o levantamento dos prejuízos com o vendaval do último domingo,que registrou mais de 100 km/h em alguns pontos da região e destruiu estufas de pelo menos 20 produtores rurais de Bom Princípio. Segundo o secretário Volmir Hauser, a cultura mais prejudicada foi a de morango.

“Embora boa parte dos pés de morango possam ser recuperados, as estruturas de cobertura plástica para manejo e proteção das lavouras terão que ser reconstruídas”, assinalou o secretário. Já o chefe do escritório local da Emater, Johannes Falcade, lembrou que a situação é a mesma em culturas como pimentão e tomate. “Muitos orelícolas também foram atingidos”, completou.

ENERGIA
Outro problema gerado pelo vendaval foi a falta de energia, com a queda de árvores sobre a rede elétrica em vários pontos do município ou mesmo pela queda de postes. Na parte rural o dia foi de transporte em caminhões pipas para abastecer criadores de aves e suínos e garantir que não houvesse morte de animais.

Na área urbana, a Secretaria Municipal de Infraestutura alugou um gerador de energia para garantir o funcionamento do poço artesiano na Rua das Hortênsias. O reservatório no local, que já estava vazio, garante o abastecimento dos bairros Jardim do Vale e parte do Recanto Verde.

“Ali o sistema abrange uma população muito grande e até uma escola, por isso tivemos que buscar essa solução. Até porque a rede de luz ali foi mais danificada, devendo ser mais complicado para a RGE Sul resolver a situação”, justificou o titula da pasta, Remi Canísio Backes.

Segundo ele, outros pontos da rede estavam sem energia até o meio da tarde. “Estamos acompanhando o trabalho da companhia de energia, pedindo que o fornecimento seja restabelecido o mais rápido possível.”

Compartilhar: