Viúva presta homenagem ao marido que morreu em acidente e diz que nascimento do filho é seu maior troféu

129
0
Compartilhar:

Ana Paula Lorscheiter, 29 anos, viúva de Eusédio Chassot, 35 anos, que morreu em acidente na madrugada do último sábado, falou hoje com a reportagem da Rádio Comunidade do Vale FM.

Ainda muito abalada e cuidando do filho Sebastyan, que nasceu às 4 da tarde de domingo, mesmo horário que o pai era sepultado em Santa Teresinha, ela fez questão de homenagear o marido, lembrando a sua dedicação ao trabalho como mestre de obras e para a família. Segundo ela, Eusedio era um homem batalhador, que recentemente tinha realizado o sonho de ter sua própria empreiteira, após 23 anos trabalhando na empresa de Marcos Assmann, o qual faleceu hoje. Eusedio morava com a esposa no Morro Tico-Tico e estava terminando a construção de sua própria casa. O casal tinha uma relação de 14 anos e ela fez tratamento para poder engravidar. O filho era também um sonho dele. O bebê estava programado para nascer no domingo, mas devido ao estado emocional de Ana Paula, muito consternada, a cesariana acabou sendo antecipada para domingo, justamente na hora da despedida dele. “O filho é um xerox do pai”, diz Ana Paula, torcendo para que ele seja também um bom jogador de futebol e siga o exemplo de Eusedio, que jogava como goleiro e na noite de sexta-feira, pouco antes de perder a vida no acidente, tinha ajudado a classificar os veteranos do Esperança para as finais do Campeonato Municipal de futsal de São Vendelino. “Ele  nos deixou com o maior troféu que um campeonato pode oferecer. E vou erguer este troféu em todo passo que eu der na minha caminhada”, declarou Ana Paula, em homenagem ao eterno amor, tendo nos braços o pequeno Sebastyan.

Natural de Morro Carrard, onde ocorreu o velório, Eusédio e Ana Paula moravam no Morro Tico-Tico faz três anos. A missa de corpo presente e o sepultamento ocorreram em Santa Teresinha no domingo, com grande participação de familiares a amigos.  Ana Paula preferiu não falar sobre o acidente, esperando pela investigação da Polícia e que seja feita justiça. O acidente ocorreu por volta de 3h da madrugada de sábado no quilômetro 27 da RS 122, próximo da entrada de Santa Teresinha.

Motorista se apresentou à Polícia

Conforme a Polícia Rodoviária Estadual, Eusedio trafegava de moto no sentido São Vendelino/Bom Princípio quando teve a frente cortada pelo automóvel que fazia o retorno. Segundo os policiais rodoviários, após a colisão a moto pegou fogo e Eusedio foi encaminhado para a UPA, mas não resistiu e veio a falecer. Já o motorista do Gol, que foi parar sobre o canteiro, abandonou o veículo e fugiu a pé para o mato. Ele foi identificado porque deixou os documentos no veículo. O acidente causou grande comoção e revolta, principalmente porque o motorista do Gol fugiu do local sem prestar socorro. E com isso houve a suspeita de que estivesse embriagado. Ele se apresentou na Delegacia de Polícia de Bom Princípio na segunda-feira. Acompanhado de uma advogada, alegou que fugiu do local do acidente porque ficou com medo da reação de populares. Disse ainda que não viu a motocicleta, só percebendo quando ouviu o estouro. Conforme o delegado Marcos Eduardo Pepe, garantiu que não ingeriu bebida alcoólica. Como não foi preso em flagrante, segundo o delegado vai responder o processo em liberdade, mas será indiciado por homicídio culposo, com o agravante de fuga do local e omissão de socorro. O delegado Pepe não descarta o indiciamento por homicídio doloso, que é mais grave e tem maior pena, caso tenha alguma prova que comprove a embriaguez. Ainda deverá ser julgado. O nome do motorista do Gol não foi divulgado pela Polícia. Conforme a Polícia Rodoviária Estadual, ele tem 29 anos e mora em São Vendelino.

Guilherme Baptista

Fotos fornecidas por Ana Paula

Compartilhar: