Empresário vítima de tentativa de assalto no caso das mortes de dois acusados diz que a Brigada foi nota 10

1275
0
Compartilhar:

Empresário do ramo de carvão, Loivo Weschenfelder já tinha sido assaltado outras quatro vezes em Canoas. Mas pela primeira vez foi atacado em sua própria casa. Além de agredido, teve dois sobrinhos feitos de reféns pelos bandidos. Mas os assaltantes não conseguiram levar nada graças à ação dos cachorros, que até morderam um dos criminosos. Após fugirem, dois dos bandidos foram mortos em tiroteio com a Brigada Militar na RS 124 em Montenegro. Um terceiro chegou a fugir pelo mato, mas foi preso no dia seguinte em Gravataí, junto com o acusado de resgatá-lo numa moto.

A tentativa de assalto ocorreu na manhã de domingo na divisa de Maratá com Brochier. Em entrevista para a Rádio América, Loivo lembra que primeiro os criminosos estiveram na casa de seu sobrinho, que fica perto da sua. Após fazer o sobrinho e sobrinha de reféns, dois bandidos foram até a residência do empresário, exigindo que abrisse o portão. Sua esposa e filha fugiram pela porta dos fundos. O empresário chegou a ser empurrado e chutado. Os criminosos também chegaram a disparar dois tiros na sua direção, os quais passaram próximos de sua cabeça, mas por sorte não o atingiram. Na confusão, um cachorro Pastor Bela de sua propriedade mordeu um dos bandidos no braço. E os assaltantes acabaram fugindo sem levar nada.

Ford Ka (foto) usado pelos criminosos e viatura da Brigada ficaram com marcas de tiros
– Crédito: Reprodução/FN

Após os criminosos deixarem a propriedade, iniciou o cerco policial. Em Montenegro eles foram interceptados pela Brigada Militar e houve a perseguição pela RS 124 até próximo ao Polo Petroquímico. O motorista do automóvel Ford Ka, onde estávamos os fugitivos, saiu da pista e os três tentaram fugir pelo mato. Houve troca de tiros, inclusive ficando várias marcas de disparos numa viatura e no Ka. Dois criminosos foram atingidos e morreram no local. Um deles, de 35 anos, natural de Sapucaia do Sul, possuía antecedentes por roubo a banco, assalto a lotérica, tráfico de drogas e fugas do presídio. O outro, de 22 anos, não tinha passagens pela polícia. Buscas foram feitas no mato, num cerco montado pela Brigada e Polícia Rodoviária Federal e Estadual. Mas o terceiro fugitivo não foi localizado. Ele fugiu na carona de uma moto BMW. Imagens da portaria de uma empresa do Polo Petroquímico, onde a dupla de moto pediu informações, ajudaram a descobrir para aonde eles tinham fugido. No início da tarde de segunda-feira os dois foram localizados em Gravataí, onde foram presos pela Brigada com munições, placas clonadas e drogas. E encaminhados para a Delegacia e o presídio. “Nota 10 para a Brigada”, parabenizou o empresário, elogiando também a Polícia Rodoviária e a Polícia Civil.

O empresário agora espera que a Polícia descubra a participação de outros envolvidos, principalmente quem tinha passado informações. “Alguém aqui da região participou”, suspeita, citando que os criminosos tinham até uma lista com nome dele e de seus familiares. E acredita que a mesma quadrilha esteja envolvida em outros assaltos na região.

 

Guilherme Baptista

Foto: Talis Ferreira

Compartilhar: