Filho é preso em festa clandestina após agredir pai

364
0
Compartilhar:

Mais um indivíduo foi preso após agredir o próprio pai. E a prisão ocorreu numa festa clandestina, na noite de ontem, domingo, dia 11, em torno de 21h15min.

A equipe da Força Tática e guarnição de serviço da Brigada Militar, após averiguarem denuncia de festa clandestina e averiguação no Bairro Rio Branco, em São Sebastião do Caí, foram interceptadas por um cidadão que informou que um indivíduo, pilotando uma motocicleta, havia tentado efetuar um furto numa obra. Após colher dados e características do indivíduo, que estaria dirigindo a moto sem usar capacete, as guarnições realizaram averiguações e foi abordado um suspeito no bairro Morada do Vale. Durante a revista foi verificado que havia sangue nas vestes do abordado e ao ser questionado informou que havia entrado em luta corporal com seu pai.

A Brigada Militar de Bom Princípio informou que estaria atrás de um indivíduo com as mesmas características do abordado na moto, o qual havia agredido o pai, que é idoso. A vítima estava em atendimento na UPA em Bom Princípio, tendo sofrido várias lesões, principalmente na cabeça. Foi confirmado então que o motociclista abordado sem capacete seria o autor das agressões no próprio pai. Ele foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro, onde foi lavrado o flagrante e recolhido ao sistema prisional. A DPPA confirmou que o acusado foi preso por lesão corporal em Bom Princípio. Também foi apreendido um capacete, que teria sido usado pelo acusado para cometer a agressão, e a motocicleta foi recolhida pelo guincho.

O acusado, segundo a BM, mostrou um vídeo para a guarnição, onde ele e a vítima estavam em desentendimento. O celular, com o vídeo, foi também apreendido e encaminhado para a Polícia Civil, que vai investigar os fatos.

Segundo caso

Na quinta-feira passada, também em Bom Princípio, um filho de 42 anos matou o pai de 69 anos a facadas durante um desentendimento no bairro Nova Colúmbia.

Mesmo bairro que chora a morte da menina Jordana, de 13 anos, barbaramente assassinada e estuprada no domingo de Páscoa na margem da RS 122 e cujo o acusado, que era seu padrasto, foi preso na última sexta-feira em Teutônia.

 

 

Guilherme Baptista

Foto: Internet/Reprodução

Compartilhar: