Morre o adolescente de 15 anos baleado por engano quando cortava grama no bairro São Martim

1878
0
Compartilhar:

Faleceu no início da manhã da última quinta-feira, dia 30, por volta de 6h30, na UTI do Hospital de Pronto de Socorro de Canoas, o adolescente de 15 anos que tinha sido baleado por engano no bairro São Martim, em São Sebastião do Caí. Hermes Kauã Rocha Flores estava internado em estado grave desde o último dia 13 de janeiro, quando foi atingido por disparo no momento que cortava grama em sua casa.

Muitas são as mensagens de pesar, nas redes sociais, lamentando a morte do jovem que era bastante conhecido e estimado. “Meu coração está em pedaços, não sei como viver sem você, meu menino, meu bebê, meu anjo. Você não merecia isso, nós não merecíamos isso, mas você foi guerreiro e lutou até o último minuto. Estará eternamente em nossos corações. Você foi mais que um irmão, foi nosso amigo, foi um anjo e continua sendo”, escreveu a irmã, Juliana Flores, em postagem no facebook que recebeu até o momento 325 comentários, tamanho é o sentimento da comunidade neste momento de profunda dor. Comunidade que se mobilizou, doando sangue e fazendo uma corrente de orações. Kauã foi guerreiro e lutou por 17 dias, mas não resistiu à gravidade da lesão. Deixa os pais, Pedro e Olivia, e demais familiares, além de um incontável número de amigos.

A Polícia Civil segue investigando o crime, que agora se tornou o primeiro homicídio do ano no Caí. Conforme foi apurado, Kauã trabalhava no corte de grama em sua casa, quando por volta de 19h dois indivíduos passaram num automóvel Kadett de cor verde e teriam efetuado três disparos. O menor, que não tinha nenhuma relação com uma desavença anterior na vizinhança, acabou sendo atingido. Ele foi socorrido por familiares e encaminhado ao Hospital Sagrada Família, de onde devido a gravidade foi removido para Pronto Socorro de Canoas e não resistiu. A Brigada Militar realizou buscas atrás dos acusados e chegou a conduzir para a Delegacia um suspeito de ser o condutor do Kadett, junto com a companheira do acusado . Já o autor do disparo não foi encontrado. A suspeita é de que, após uma briga familiar, numa casa vizinha, um indivíduo envolvido na desavença teria retornado e efetuado os disparos, mas acabou acertando o adolescente por engano.

O velório de Kauã acontece na capela mortuária do bairro São Martim. Para às 16h de sexta-feira está prevista uma cerimônia religiosa, seguida de sepultamento no cemitério municipal.

 

Guilherme Baptista

Foto: Facebook/ Reprodução

Compartilhar: