Mortos a tiros eram irmãos e crime ocorreu no Caí

152
0
Compartilhar:

A Polícia Civil busca mais informações para descobrir o motivo e os autores do duplo homicídio ocorrido no final da manhã do último sábado, dia 19, na divisa entre São Sebastião do Caí e Bom Princípio.

A primeira informação era de que os dois homens teriam sido baleados na região do bairro Bela Vista, que pertence a Bom Princípio. No local tem uma ponte, que é justamente a divisa entre os bairros Bela Vista (Bom Princípio) e Rio Branco (Caí). E conforme o delegado de plantão na região, Marcos Eduardo Pepe, o ponto em que ocorreu o crime, junto à estrada embaixo da ponte, pertence ao Caí, no acesso para a Vigia.

O local foi isolado pela Brigada Militar para a realização da perícia. Além de muito sangue, foram encontradas cerca de dez cápsulas de calibre 9 milímetros no chão. “As vítimas seriam dois irmãos, de Santa Catarina. Um foi executado no local, com três tiros no rosto. E o outro, levado ao hospital de Caxias, levou um tiro na mandíbula, perto do pescoço. Os dois tinham antecedentes criminais. E um deles estava foragido”, diz o delegado. Para o delegado, pelas características, a principal suspeita é de execução relacionada ao tráfico de drogas.

A Brigada fez buscas pelas redondezas, mas ninguém mais foi localizado. O registro do crime ocorreu na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro e os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para a necropsia.

Casal socorreu uma vítima

Segundo a Brigada, um morador estava trafegando pelo local, na estrada embaixo da ponte, quando viu uma pessoa pedindo socorro. Em seguida avistou também um corpo estendido no chão. Parou então seu carro para prestar socorro e conduziu Rafael Figueira dos Santos, de 19 anos, para a UPA de Bom Princípio. Durante o deslocamento a sua esposa avisou a Brigada Militar. A guarnição encontrou no local João Ricardo Figueira dos Santos Junior, de 26 anos, já sem vida.

Segundo a Brigada, Rafael tinha sido atingido no pescoço e devido a gravidade foi removido para o Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, mas também não resistiu e veio a falecer. A BM verificou que ele se encontrava foragido, com mandado de prisão pela Justiça de Gravataí. Durante trajeto para a UPA ele teria chegado a comentar que “já haviam matado o seu irmão, e que ele seria o próximo”.

Segundo a Brigada, Rafael Figueira dos Santos, de 19 anos, tinha antecedentes criminais da época que era adolescente infrator, como dois casos de posse de porte ilegal de arma de fogo e um roubo de veículo. Já João Ricardo Figueira dos Santos Júnior, de 26 anos. tinha antecedentes por roubo a estabelecimentos,posse de drogas, receptação, corrupção de menores, roubo de veículo e três casos de assalto a pedestre.

Qualquer informação, mesmo de maneira anônima, pode ser passada para a Polícia no 197 ou 3649 0000, ou para a Brigada no 190.

 

Guilherme Baptista

Foto: Reprodução/Internet

Compartilhar: