Sobe para 3 o número de casos suspeitos de coronavírus em Montenegro

804
0
Compartilhar:

A Secretaria Municipal de Saúde de Montenegro confirmou que três casos suspeitos de coronavírus estão sob investigação em Montenegro. Além da paciente de 22 anos, do caso suspeito informado ontem, outros dois pacientes tiveram materiais coletados e encaminhados para o Laboratório Central do Estado (Lacen), além de no Hospital Albert Einsten em São Paulo. “Todos estão em isolamento domiciliar”, informa Cristina Reinheimer.

Secretária da saúde, Cristina Reinheimer, alerta que não tem nenhum caso confirmado, mas é importante adotar as medidas de prevenção
– Arquivo/FN

Conforme a secretaria da saúde, os três pacientes estiveram em viagem para a Europa e apresentaram sintomas da doença, os mesmos da gripe, como febre, tosse e coriza. As pessoas com quem tiveram contato, como familiares e amigos, também estão sendo monitorados. Mas ressalta que não tem nenhum caso confirmado. O resultado dos exames devem demorar cerca de 5 dias. Não foram divulgadas idades e nem sexo dos outros dois pacientes que agora estão entre os casos suspeitos sob investigação.

Em Montenegro já foi formado um comitê, com representantes dos hospitais Montenegro e Unimed, além da Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal da Saúde, que inclusive teve reunião na tarde desta sexta-feira. E todos os médicos e profissionais da saúde estão sendo orientados a notificarem a Vigilância em Saúde quando tomarem conhecimento de casos suspeitos. Foi também criado um plano de contingência da população, caso ocorra uma epidemia. Mas com as medidas de prevenção sendo adotadas a expectativa é de que não tenham casos confirmados.

Medidas de prevenção

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

 

Guilherme Baptista

Compartilhar: