Bloco cirúrgico está pronto e novo hospital deve abrir em breve

25
0
Compartilhar:

As obras do bloco cirúrgico do novo hospital de Bom Princípio, situado junto a UPA, estão concluídas. Foram investidos cerca de 385 mil reais na construção de 272 metros quadrados. A expectativa agora é sobre quando vai ocorrer a mudança do Hospital São Pedro Canísio para o novo prédio. Conforme o prefeito Fábio Persch, primeiro será deixando tudo pronto para depois ser encaminhado o pedido de alvará, o qual depende da fiscalização da Vigilância Sanitária do Estado. De acordo com o prefeito, ainda não tem previsão de data para a mudança. Isso só pode ocorrer quando tiver o alvará permitindo o funcionamento no novo prédio. O prefeito informa que nesta segunda-feira a Câmara de Vereadores deve votar um projeto de lei sobre a concessão de uso do novo prédio para o hospital. A presidente do Conselho de Administração do hospital, Adriana Seibel, lembra que as obras foram concluídas dentro do cronograma e nesta semana deve ser solicitado o alvará.

A nova estrutura que foi concluída vai incluir duas salas para cirurgias, sala de observação, hemocentro, farmácia e outros espaços. A ala de internações já está pronta desde 2012, quando o hospital novo chegou a ser inaugurado e funcionou por poucos dias, mas acabou interditado pela Vigilância Sanitária justamente porque não tinha bloco cirúrgico. Depois o Governo do Estado investiu mais 1 milhão e 800 mil reais na construção de novos prédios para esterilização, farmácia, vestuário, lactário, nutrição e dietética. Também foi feito pelo município um novo estacionamento e paisagismo, além da construção da nova sede do Samu e outro acesso que liga diretamente com o traçado antigo da RS 122. Mas para reabrir a Vigilância Sanitária exigia o bloco cirúrgico, o que agora foi feito e deve possibilitar que finalmente o Hospital São Pedro Canísio se mude para as novas instalações. Parte dos equipamentos que estão no atual prédio do hospital podem ser aproveitados, mas o Conselho já conta com uma verba federal de R$ 220 mil para ser investida também na compra de novos utensílios e equipamentos.

Guilherme Baptista

Compartilhar: