Polícia aguarda esclarecimentos do caiense envolvido em acidente fatal e que não está mais desaparecido

214
0
Compartilhar:

O motorista do automóvel Gol que se envolveu em acidente com morte na RS 452 e estava desaparecido, inclusive com os Bombeiros da Feliz chegando a fazer buscas no rio Caí, deu notícias para familiares dizendo que está bem, mas até agora não compareceu na Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.

Bombeiros fizeram buscas no rio e no final da tarde de ontem foram informados de que o motorista desaparecido está bem, mas não foi informado onde se encontra
– Crédito: Bombeiros da Feliz

Conforme a Polícia Civil, além de homicídio de trânsito, ele deve responder pela fuga do local e omissão de socorro, com o agravante de não ter carteira de habilitação. Natural de São Sebastião do Caí, o condutor do Gol, de 27 anos, estaria morando atualmente em Nova Petrópolis. Os bombeiros voluntários da Feliz chegaram a realizar buscas pelo rio, em Arroio Feliz, na tarde de ontem, após o pai do motorista caiense registrar na Delegacia o seu desaparecimento. E a esposa informar a suspeita de que teria entrado no rio logo após o acidente, por volta de 21h30 do feriado de segunda-feira, perto do Posto Bufon (antigo Posto Kuno). No final da tarde de ontem os bombeiros encerraram as buscas após uma irmã do motorista ligar dizendo que ele estava vivo e deu notícias, mas não foi informado onde se encontrava.

No acidente morreu o motociclista Marino Ferreira da Silva, de 46 anos, morador de Barão e que foi sepultado ontem pela manhã em Carlos Barbosa. Marino voltava de Nova Petrópolis, onde trabalhava como garçom, quando sua moto Yamaha Fazer foi atingida pelo automóvel Gol, com placas de Passo Fundo. A esposa do motorista foi socorrida e encaminhada ao hospital Schlatter com ferimentos leves. A Polícia Civil investiga o caso.

 

Guilherme Baptista

Compartilhar: